Contato

Informações para contato

Endereço
Rua José Manoel Reis, 25, Tijucas - SC
Telefone
(48) 3263 0864
E-mail
bete@adec.com.br

Preencha o formulário abaixo

Contato

Rua José Manoel Reis, 25, Tijucas - SC
(48) 3263 0864
bete@adec.com.br
De Segunda a Sexta das 08:00h às 11h45 e da 13h00 às 17:00h
Sábados, Domingos e Feriados fechado

Últimas Novidades

Especialidades Fisioterapêuticas

A ADEC fechou um novo convenio com um consultório de fisioterapia que oferece diversas especialidades, como: Fisioterapia domiciliar, fisioterapia traumato-ortopédica, bandagem elástica funcional, ventosaterapia e liberação miofascial.  Para tirar suas dúvidas, preparamos uma matéria, explicando um pouquinho sobre cada método utilizados pela Dra. Amanda, em seus pacientes: FISIOTERAPIA DOMICILIAR A fisioterapia domiciliar ou fisioterapia home care funciona basicamente como a fisioterapia convencional, porém com maior flexibilidade de horários a fim de atender as necessidades de cada pessoa. Ela é uma aliada para que o paciente possa realizar sua reabilitação no conforto de sua casa. Além disso, alguns pacientes não têm condições de serem removidos de casa para que iniciem o tratamento, e por isso é extremamente importante que recebam a terapia no conforto de casa, com a presença de familiares ou cuidadores. O paciente se beneficia muito com esse método, já que não terá que se deslocar de sua casa, e esse processo de recuperação e reabilitação é mais rápido e se torna menos traumático. O fisioterapeuta que realiza atendimento domiciliar tem habilidade para lidar com os pacientes no ambiente de suas casas. Por meio de estudo aprofundado do paciente e técnicas eficientes, o profissional consegue evitar a reintegração hospitalar, situação que pode ser estressante para muitos pacientes e que aumenta a possibilidade de contrair infecções hospitalares. Outro benefício é que o fisioterapeuta tem a oportunidade de indicar e orientar sobre exercícios e acessórios que podem ser realizados no dia-a-dia, orientando também a família para que auxiliem no tratamento, potencializando assim, os resultados.   FISIOTERAPIA TRAUMATO-ORTOPÉDICA A Fisioterapia Traumato-Ortopédica, responsável por atuar na investigação, na prevenção e no tratamento de doenças e disfunções relacionadas a ossos, músculos, articulações e ligamentos. Visa tratar disfunções osteomioarticulares e tendíneas resultantes de traumas e suas consequências imediatas e tardias, lesões por esforços repetitivos, patologias ortopédicas. Trabalhando na reabilitação de pós-fraturas, entorses, luxações, traumas ou contusões musculares, amputações, distúrbios mecânicos da coluna vertebral, pós-cirurgias, dentre outras, utilizando recursos objetivando alívio de quadro álgico, eliminação de processo inflamatório, melhora na circulação sanguínea, fortalecimento muscular, recuperação de movimentos, equilíbrio, propriocepção e reeducação postural. Ela também foca no processo de reabilitação de traumas, fraturas, entorses ligamentares, amputações e lesões musculares. A especialidade atua na prevenção, no trato e, principalmente, na reabilitação de indivíduos acometidos por fraturas, entorses, contusões musculares, luxações, amputações, dentre outros casos diversos.  Oferece diversos benefício, dentre eles: Correção deformidades Alivio das dores Fortalecimento dos músculos Alongamento Equilíbrio Redução da rigidez pós-fratura Prevenção de cirurgias Diminuição de riscos de queda     BANDAGEM ELÁSTICA FUNCIONAL A bandagem elástica é a bandagem funcional com propriedades elásticas. A bandagem elástica mais conhecida é a kinesio taping, criada em 1973 pelo Dr. Kenzo Kase. A bandagem elástica garante conforto e adaptação, pois contém elastano — material que proporciona elasticidade e alta flexibilidade —, o que possibilita um perfeito encaixe nas formas do corpo e o envolvimento dos tecidos e das articulações com mais precisão. Tem como objetivo oferecer suporte externo aos tecidos moles, não limitando sua ação. Promove estímulos mecânicos constantes na pele, que ativam receptores cutâneos sensíveis a alterações do sistema articular. Estes se comunicam com tecidos profundos, ocasionando o aumento do espaço intersticial, o que resulta em uma diminuição da pressão sobre os nocioceptores, diminuindo a dor e permitindo que a circulação e a linfa fluam mais livremente. Também pode ser utilizada tanto na prevenção como na reabilitação de lesões. Com ela o paciente relata sensação de segurança, pois é permitida a execução de movimentos sem prejudicar a lesão. A bandagem elástica funcional oferece benefícios como: melhora em dores, na circulação sanguínea e linfática, estimula a propriocepção e a consciência corporal, corrige desalinhamentos articulares, melhora a amplitude de movimento e diminui o espasmo muscular, atuando assim na sinergia da contração muscular.   VENTOSATERAPIA A ventosaterapia é um tratamento no qual são usadas ventosas para melhorar a circulação sanguínea em um local do corpo. Para isso, são criados vácuos por sucção da pele (por meio das ventosas), o vácuo formado estimula a circulação sanguínea. Como resultado, existe uma maior oxigenação destes tecidos, permitindo a liberação de toxinas do sangue e do músculo com mais facilidade. Quando a circulação é ativada através da ventosa, o aumento de sangue favorece a nutrição dos músculos, aliviando as tensões e as dores musculares e articulares, esse mecanismo é o que explica o alívio da tensão muscular, da fadiga e das dores no paciente. O tratamento com ventosas é indicado para várias patologias, em especial, para o alivio de dores. Pode ser utilizado em traumas como entorses, distensão muscular, contraturas ou simplesmente para aliviar a fadiga muscular. O tempo de duração varia entre 10 a 20 minutos e podem ser realizadas sessões isoladas para combater a dor nas costas. O local onde foi realizado a aplicação das ventosas pode ficar dolorido por alguns dias, dependendo da quantidade de vácuo imposta sobre a pele. Mas nada que atrapalhe a vida cotidiana do paciente. Além disso esse tipo de tratamento apresenta diversos benefícios a seu favor: Aumento da circulação sanguínea local; Fortalece os vasos sanguíneos; Aumento da produção de líquido sonovial dentro das articulações; Elimina a tensão muscular; Melhora a oxigenação dos tecidos;   LIBERAÇÃO MIOFASCIAL A Liberação Miofascial é uma técnica de massagem que aplica pressão em alguns pontos do corpo e ajuda a relaxar e alongar os músculos, para que haja maior liberdade entre o músculo e a fáscia. A fáscia é uma membrana do tecido conjuntivo, localizada logo abaixo da pele e permite o deslizamento perfeito dos músculos durante os exercícios. A fáscia ajuda a manter a força muscular, pois ajuda o músculo a exercer mais eficientemente a contração e permite um fácil deslizamento dos músculos entre si, transmitindo, assim, tensões geradas pela atividade muscular e reduzindo a fricção. “Trata-se de uma lâmina de tecido com diferentes espessuras que funciona como uma espécie de envelope e 'separa' as diferentes estruturas do corpo. Ele envolve as articulações, os ossos, os vasos, os nervos, os órgãos, as vísceras e a musculatura, dando sustentação a eles e fazendo com que consigam manter sua forma”, explica a educadora física Maria Luisa Afonso de André. A liberação miofascial é utilizada quando o paciente apresenta: Uso incorreto da musculatura; maus hábitos de postura; realiza treinos intensos; estresse ou problemas emocionais. Esse método apresenta benefícios como: Aumenta a mobilidade articular; Favorece execução dos movimentos; Diminui a sobrecarga e tensão músculo articular; Libera e ativa os músculos; Prepara a musculatura que vai ser trabalhada; Melhora a circulação e a respiração; Aumenta a consciência corporal; Relaxa a musculatura; Ajuda na recuperação muscular e evitar dores tardias; Previne lesões; Proporciona bem-estar.    
29/05/2020

Entenda a MP-936

No começo deste mês de maio as empresas começaram a adotar a Medida Provisória -936. Essa medida foi proposta pelo governo federal e se baseou em duas premissas básicas: atender a todos os empregados do setor privado e poder ser operacionalizada com facilidade, considerando a importância de auxiliar o mais rápido possível os trabalhadores. É o maior programa de estímulo a manutenção do emprego da história do Brasil. Separamos algumas perguntas frequentes sobre a MP-936: O QUE É A MP-936? É uma Medida Provisória publicada pelo governo para evitar demissões em massa durante a crise do coronavírus. Ela permite a redução de salário e jornada ou até a suspensão do contrato de trabalho e prevê a complementação da remuneração do trabalhador pelo governo, tendo como base o seguro-desemprego. QUANTO TEMPO DURA A REDUÇÃO? O empregado poderá ter o salário reduzido por até 90 dias. COMO FUNCIONA? As empresas podem reduzir salários e jornada dos funcionários em 25%, 50% e 70%, por um período de até 90 dias. QUEM PODE RECEBER? E QUEM NÃO RECEBE? Qualquer empregado de empregadores enquadrados na MP com redução e suspensão de jornada. O empregado poderá receber mais de um benefício, se tem mais de um emprego e tem redução/suspensão em dois um mais. Não poderão receber o benefício emergencial: Servidores públicos, empregados públicos, titulares de mandatos eletivos que também tenham emprego na iniciativa privada; Pessoas que recebem benefícios previdenciários, do RGPS ou RPPS, salvo os benefícios de pensão por morte ou auxílio-acidente; Quem recebe seguro-desemprego; e Quem recebe bolsa qualificação. O FUNCIONÁRIO CONTEMPLADO PELA REDUÇÃO TEM ESTABILIDADE GARANTIDA? A MP prevê um período de estabilidade para trabalhadores atingidos pela medida, equivalente ao tempo de suspensão do contrato ou da redução. Por exemplo: Se a empresa reduzir salário e jornada por dois meses, o funcionário terá o emprego nesse período e por mais dois meses, totalizando 4 meses. A COMPENSAÇÃO PAGA PELO GOVERNO SERÁ DEPOSITADA NO MESMO DIA EM QUE O SALÁRIO É DEPOSITADO PELA EMPRESA? Não necessariamente. A MP estabelece que o pagamento do benefício será feito 30 dias após a celebração do acordo. Se, por exemplo, o acordo para redução salarial for firmado no dia 10 de Maio, o benefício será pago pelo governo no dia 10 de Junho, mesmo que o salário seja depositado pela empresa no dia 5. A PARTIR DE QUANDO O COLABORADOR PASSA A TER DIREITO À COMPENSAÇÃO PAGA PELO GOVERNO? O colaborador tem direito ao benefício após a data de redução da jornada ou suspensão do contrato de trabalho. EXISTE CARÊNCIA PARA O COLABORADOR RECEBER O BENEFÍCIO? Não. O benefício será pago independente do cumprimento de qualquer período aquisitivo, tempo de vínculo e número de salários recebidos. A EMPRESA PODE APLICAR A REDUÇÃO A QUALQUER MOMENTO? Em caso de acordo individual, ele deve ser apresentado ao colaborador com antecedência de, no mínimo, 2 dias corridos. COM A COMPENSAÇÃO PAGA PELO GOVERNO, O EMPREGADO VAI ACABAR RECEBENDO O MESMO SALÁRIO QUE RECEBERIA SEM A REDUÇÃO DA EMPRESA? Não necessariamente. A compensação a ser paga pelo governo terá percentual relativo ao valor do seguro desemprego ao qual o trabalhador teria direito. Se teve o salário reduzido em 25%, receberá do governo 25% do seguro desemprego a que teria direito. OS TRABALHADORES APOSENTADOS TERÃO DIREITO AO BENEFÍCIODO PAGAMENTO DO GOVERNO? Não. O trabalhador aposentado não fará jus ao pagamento deste benefício como complemento de salário. O Governo entende que já recebe o salário benefício da aposentadoria, então, neste caso não cabe complementação. OS BENEFÍCIOS SERÃO MANTIDOS? Os benefícios previstos nos acordos coletivos firmados com as entidades sindicais permanecem garantidos. PARA QUEM TEM FÉRIAS A VENCER NO PERÍODO DE REDUÇÃO, O ADICIONAL DE FÉRIAS SERÁ SOBRE O SALÁRIO VIGENTE OU REDUZIDO? O adicional de 1/3 de férias a ser pago será de acordo com o valor apurado (vigente) na época da concessão das férias. QUEM ESTÁ DE FÉRIAS/LICENÇA (EXEMPLO LICENÇA MATERNIDADE), ENTRA NA REDUÇÃO DE JORNADA? Não, somente após o seu retorno ao trabalho e 48 horas após o seu aceite no termo de compromisso. QUEM VAI ENTRAR DE FÉRIAS/LICENÇA (EXEMPLO LICENÇA MATERNIDADE) APÓS ASSINAR A REDUÇÃO, ENTRA NA REDUÇÃO DE JORNADA? Sim. Quem entrar de férias/licença após assinatura do termo, entrará na redução de jornada e salário. O EMPREGADO É OBRIGADO A ACEITAR O ACORDO?  Não. O acordo depende da concordância expressa do empregado.
10/05/2020

Preencha todos os campos obrigatórios.

No momento não conseguimos enviar seu e-mail, você pode mandar mensagem diretamente para bete@adec.com.br.

Contato enviado com sucesso, em breve retornamos.

Top